Mutilação de animais é cada vez mais comum em indústria de filhotes

O que há por traz da indústria de filhotes é algo que preocupa qualquer um que tenha compaixão pelo próximo. Nos últimos meses, ficamos sabendo de histórias realmente cruéis com animais de estimação e isso, infelizmente, acontece pela falta de informação de quem adquire animais de forma duvidosa e porque esses criminosos enxergam neste mercado uma grande oportunidade para ganhar um dinheiro fácil, explorando os bichos e enganando pessoas.

O caso do macho vendido como fêmea após ter seu órgão sexual literalmente cortado é, sem dúvida, um dos mais absurdos. Com menos de um mês de idade, o cachorro fora vendido e já estava com seus novos tutores. Inicialmente, já vemos um grande problema nisso, uma vez que o animal jamais deveria ter deixado sua mãe tão jovem. Com tão poucos dias, o bicho não está preparado para deixar sua “família”, ele não está pronto nem física e nem mentalmente para sair dessa situação. Tão jovens, eles ainda devem ser amamentados e “educados” pela cadela. Não existem justificativas para que tenha sido entregue tão cedo…

Como se isso não bastasse, o problema foi percebido quando notaram que o animal tinha uma ferida em sua barriga e não urinava. Ele foi às pressas para um hospital veterinário, onde passou por uma cirurgia de emergência. Ainda não sabemos como será o desfecho dessa história, mas certamente este trauma será carregado por toda a vida do pet se ele conseguir passar por esse primeiro obstáculo.

Ter animais de estimação está na moda. Nunca vimos tantos cachorros passeando pelas ruas de nosso País como vemos hoje em dia, assim como também nunca tivemos um número tão grande de abandono e negligência para com eles. Ter um cão ou gato atualmente é sinônimo de status e por isso vemos tantos indivíduos com más intenções aproveitando desta situação.

Recentemente, também foram publicadas diversas notícias de cachorros SRDs que tinham seus rabos e orelhas cortados (sem técnica ou assepsia) para serem vendidos como animais de raça. Esse mercado sujo e barato tem somente um objetivo: explorar os animais para fazer as vontades dos homens – um verdadeiro retrocesso para as causas animais.

O cão pinscher vendido como fêmea tinha seu anúncio no site OLX, que frequentemente é atacado pelos amantes dos animais por promover a venda livre de pets. Sabendo do caso, o site publicou uma nota de repúdio e se dispôs a ajudar as autoridades na investigação.

O que queremos deixar claro aqui é que não somos contra a compra e venda de pets, mas somos totalmente contra esse mercado de pseudocriadores que não promovem controle genético, não se preocupam com a saúde de seu plantel e muito menos com o bem-estar das proles.

Antes de adquirir um animal, o ideal é que conheça o criador e o local onde esses animais são mantidos, as condições que lhes são oferecidas e que tipo de tratamento possuem. Criar animais simplesmente por dinheiro deveria ser considerado crime e mutilar um ser vivo deveria ser motivo de prisão e punição grave.

Quando tiver dúvidas sobre qual o melhor pet, busque também a orientação de ONGs, elas possuem animais de todos os tipos, tamanhos e idades disponíveis para adoção. Adotando, você pode melhorar a vida de um ser que ficará grato pelo resto de sua vida e lhe oferecerá amor incondicional por toda essa jornada juntos.

Ter um animal requer consciência e responsabilidade. Vai comprar? Procure um criador idôneo e devidamente registrado nos órgãos de cinofilia. Fuja de vendas anunciadas em sites e até de alguns pet shops. Todo cuidado é pouco na hora da aquisição.