Vídeo vazado de “Quatro Vidas de Um Cachorro” choca, mas é a realidade em muitas filmagens

Se você se chocou ao ver o vídeo vazado sobre os bastidores do filme "Quatro Vidas de Um Cachorro", está na hora de repensar um pouco sobre a indústria cinematográfica, publicitária, televisiva e do entretenimento, em geral.

Muitos amantes de animais ficaram enfurecidos com a cena em que o pastor alemão se debate não querendo entrar na água e mais ainda quando ele parece se afogar naquela água turbulenta.

A verdade é que, sim, essa é a realidade de muitos animais adestrados que participam de filmagens desta natureza, onde o entretenimento humano é colocado como prioridade. Quem não se lembra do tigre King, que morreu durante as filmagens do longa "As Aventuras de Pi"? Nem por isso o filme foi um fracasso, pelo contrário.

Recentemente, tivemos a notícia da morte de Tilikum, orca responsável pelo ataque de alguns treinadores de parques aquáticos e pela morte no SeaWorld. Assistir ao documentário Black Fish, que conta sobre a vida desta baleia, nos dá algumas noções do que somos capazes de fazer com os animais, sejam eles de estimação ou não. A verdade é que os circos com animais foram proibidos em muitos Países, mas estamos diante de um novo tipo de espetáculo. É algo mais velado, menos divulgado, mas que também é frequente inclusive em propagandas aparentemente inofensivas da TV.

Tudo o que é antinatural tende a ser estressante e desgastante para eles. Ficar horas em um set de filmagem respondendo a comandos é tão estafante quanto ficar pulando para fora d'água em troca de um peixe ou se equilibrar em uma bola como faziam os elefantes circenses.

Ainda hoje, muitas pessoas acreditam que os animais fazem truques diferentes (e até bizarros) porque gostam, mas a verdade é que eles, na maioria das vezes, são condicionados para isso e os fazem exclusivamente para não receberem punições e/ ou porque desejam um afago ou um petisco - algo que lhes interessa mais do que o desconforto causado pelo "treinamento".

Não estamos falando sobre ensinamentos básicos que acreditamos que todos os animais devam responder, sabemos que alguns comandos são capazes de inclusive preservar suas vidas, mas forçar um animal a qualquer coisa é sempre condenável.

Atualmente, o PETA está convocando os amantes dos animais a boicotarem o filme nos cinemas de todo o Mundo. Não acreditamos que os responsáveis pelo filme tenham ligação direta com o ocorrido, mas acreditamos que o dono do cão e seu treinador é que deveriam conhecer os limites do animal e dizer até onde ele poderia ou não ir durante as filmagens. O roteiro pode ser adaptado, mas a vida do animal não poderia ser recuperada caso algo pior acontecesse