Como um cachorro foi aprovado a receber seguro-desemprego

Pergunte ao Ryder — ele aparentemente foi demitido de seu trabalho em uma cadeia de restaurante em Michigan. Então o Estado aprovou que recebesse US$360 por semana em benefícios. Até aí, tudo bem, mas há um detalhe importante: ele é um cachorro.

Michael Haddock, advogado e tutor de Ryder recebeu uma correspondência da Agência de seguro-desemprego do Estado de Michigan endereçada a seu cão, um pastor alemão. Segundo a WZZM, uma afiliada da emissora ABC no Michigan, Michael escreveu o fato no Facebook. “Não estou certo o que ele fará com o dinheiro mas deve ser interessante. Eu sabia que ele era esperto, mas me surpreendeu nessa”, escreveu o dono do cão que não perdeu o bom humor.

Porém, essa confusão pode não ser tão cômica. A Agência de Michigan anunciou uma força-tarefa para identificar reivindicações falsas do auxílio. O caso “Michael Ryder” foi apenas uma tentativa frustrada de um terceiro elemento de retirar benefícios estatais de forma ilegal.

Há também um problema em identificar os suspeitos. Só em 2014, mais de 17 milhões de cidadãos americanos, maiores de 16 anos, tiveram suas identidades roubadas.

Segundo um xerife de Oakland, Califórnia, um homem cujo nome verdadeiro é Michael Ryder preencheu um boletim de ocorrência sobre roubo de identidade antes do ocorrido. O que pode estar relacionado ao estranho pedido.